quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Me lembro da escola



Imagem acessada em https://www.pinterest.com/pin/132011832799987625/ em 13 de agosto de 2015




Me lembro da escola
os meninos jogando bola
as meninas brincando
e eu ali de canto
sempre deixada de lado
perguntava o porque
ninguem sabia o que dizer
vários apelidos:
neguinha, cabelo de bombril,
nega do cabelo duro que não gosta de pentear!
queria saber o que fiz
para isso merecer

depois fui crescendo
 meu corpo foi mudando
e eu me questionando
se isso ia mudar
se aqueles meninos
um dia iam parar de me xingar

aí na escola eu ´tava tão feliz
ia ter aquela festa
tudo que eu sempre quis
me produzi, me arrumei,
meu cabelo alisei
tudo aquilo pra ser aceita
mas para eles eu não  passava
de uma neguinha, feinha,
cabelo de bolinha
(e agora alisada)
ficava sempre (na minha) quientinha

Só existiam as meninas brancas
ou "morenas" de cabelo liso
eu não entendia nada disso
para mim nada fazia sentido
por mais que eu me arrumasse
meu cabelo estirasse
era como se nada importasse

em casa só problemas 
minha vida era um dilema
sempre muitas brigas
abriam em mim uma ferida
eu não era compreendida

e aquela menina crescia
mas dentro dela
um ódio também nascia
de toda aquela gente
que gente deprimente

aí eu conheci o hip hop
me aceitei como mulher preta
e agora tudo mudou
hoje eu sei o que é o amor
sei quem eu sou
e me dou muito valor.


Luciene Rêgo
2009 (na Casa do Hip Hop -Parque Piauí- Teresina - Piauí-Brasil)


  

terça-feira, 19 de maio de 2015

Eu sou...





Faço parte de um Todo
que forma o universo
dentro da minha realidade
escrevo este verso

O Todo somos nós
nós somos o Todo
somos um em muitos
muitos em cada um

Como é simples compreender
a realidade escondida
nada complicada
pois nela se resume a vida

Vidas que convivo
vidas que compartilho
vidas que me tocam
vidas em que eu existo

Presente passado e futuro
coexistem em um só momento
as informações se relacionam
compondo os pensamentos

Mente,corpo e alma
incontáveis dimensões
lugares que meu espírito passa
desfazendo as ilusões

Vários portais
a ciência explica através da física
mostrando muitos fundamentos
mas o importante é sentir
pois o coração é o único
capaz de permitir
que o Todo possa fluir...

As religiões de matrizes africanas
sempre tiveram este conhecimento
que o eurocentrismo
não soube compreender
e preferiu classificar
com o intuito de massacrar

A circularidade é o movimento da igualdade
a divindade se configura na horizontalidade
não impondo o respeito dominante
uma vez que onde há diversidade
convive-se com as diferenças
permeia a igualdade
e respeito através da convivência

Somos animais, plantas e somos gente
fazemos parte e compomos o mundo
não o vertical, que é regido pelo bem versus mal
mas o que é envolvido pelo Total....

Luciene Rêgo
19/05/2015
Inspirada por algumas vivências, leituras e conversas com Itamar Souza e Artenilde Silva.





segunda-feira, 20 de abril de 2015

Quem sou eu...



O que eu sou?
de onde eu vim?
por que estou aqui?
por que tenho que passar por determinadas coisas?

Estas perguntas movem minha essência
sempre permearam minha vida
uma busca incessante de respostas
de uma saída

Eu sou uma soma do que vivi
das experiências que passei
das lutas que travei
das alegrias que somei

O ciclo se renova
o que aconteceu me avisa
a sabedoria confirma
o infinito é a prova

O som do mar está ecoando em meus ouvidos
vejo uma luz a brilhar
vejo uma porta aberta
onde quero e posso entrar

O meu eu espiritual me invoca
a minha essência me chama
é chegado o momento
nao há porque correr

Quero ficar...
mas o vento me convida a continuar
a porta está lá, aberta
por que nao entrar?

Quero sentir
quero viver
quero me reencontrar
resistir? Pra que?

Entao eu decidi
que eu vou me permitir
sentir cada detalhe
do meu ser....

Luciene Rêgo
20/04/2015
10:28